segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Atividade VI - Vanguardas

Os movimentos de vanguardas guiavam culturalmente pintores, escritores e artistas de todos os tipos em seus tempos. Aqui tetamos retratar através da fotografia os principais movimentos de vanguarda.




Impressionismo



Surgiu no século XIX os pintores usavam pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as telas eram pintadas ao ar livre para que o pintor pudesse capturar melhor as nuances da luz e da natureza.



O trem 


Expressionismo

O expressionismo foi um movimento cultural de vanguarda surgido na Alemanha no início do século XX. O expressionismo compreende a deformação da realidade para expressar de forma subjectiva a natureza e o ser humano.




Ovo Aranha



Dadaísmo

O Dadaísmo é caracterizado pela oposição por qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo ceticismo absoluto e improvisação. Enfatizou o ilógico e o absurdo. Entretanto, apesar da aparente falta de sentido, o movimento protestava contra a loucura da guerra. Assim, sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar.


Boca suja


Surrealismo

O Surrealismo foi um movimento artístico e literário surgido primariamente em Paris dos anos 20, possui como características uma combinação do representativo, do abstrato, e do psicológico.


A torneira
Cubismo

Os pintores cubistas tentavam representar os objetos em três dimensões, numa superfície plana, sob formas geométricas, com o predomínio de linhas retas. Não representa, mas sugere a estrutura dos corpos ou objetos. Representa-os como se movimentassem em torno deles, vendo-os sob todos os ângulos visuais, por cima e por baixo, percebendo todos os planos e volumes.



Azulejo


Fauvismo



Tendência estética na pintura que buscou explorar ao máximo a expressividade das cores na representação pictórica. O fauvismo teve origem no final do Século 19, ao contar com precursores como Paul Gauguin e Vincent Van Gogh.



Cheiro de Esmalte

Cores

Abstracionismo

A arte abstrata tende a suprimir toda a relação entre a realidade e o quadro, entre as linhas e os planos, as cores e a significação que esses elementos podem sugerir ao espírito. Quando a significação de um quadro depende essencialmente da cor e da forma, quando o pintor rompe os últimos laços que ligam a sua obra à realidade visível, ela passa a ser abstrata.



Escada para o céu


Um comentário:

  1. Senti falta de vcs falarem das realidades das fotos de vanguarda

    ResponderExcluir